ZAPPIANDO

Nesse domingo (17), o novelista Benedito Ruy Barbosa completou 80 anos de vida. E o “Zappiando” o homenageia relembrando sua trajetória. Como são vários trabalhos, a homenagem será dividida em partes. Hoje, você internauta, acompanha a 1ª parte, com o início da trajetória até às novelas de sucesso no anos 80.

(Antes de homenageá-lo, faço apenas uma ressalva, descobri que ele nasceu no mesmo dia que minha avó. Mas, voltando…)

Antes de se tornar um autor de novelas, Benedito Ruy Barbosa, nascido em Gália, interior de São Paulo,  se formou jornalista e publicitário.

Começou na dramaturgia pelo Teatro, com a peça “Fogo Frio“, no Teatro de Arena, Em São Paulo.

Em 1966, contratado pela Colgate-Palmolive (naquela época eram as marcas que realizavam as produções de telenovelas), estreou nas telenovelas, pela TV Tupi, escrevendo o folhetim “Somos Todos Irmãos“, uma adaptação do livro “A Vingança do Judeu”.

Posteriormente conseguiu colocar no ar, com muito êxito, a primeira novela de sua autoria, “O Anjo e o Vagabundo“. Este foi seu passaporte para a Rede Record, onde implantou uma programação de telenovelas, iniciada com “A Última Testemunha“.

Com o passar dos anos, Benedito passou a escrever novelas que retratavam o interior do Brasil, coisa que ele tem conhecimento. Hoje esta é uma de suas marcas e com certeza, uma de suas paixões.

Em 1971, ele escreveu uma novela educativa, com exibição simultanea na Rede Globo e na TV Cultura, “Meu Pedacinho de Chão“.

Na Tupi, ainda escreveu “Jerônimo“, em 1973 e retornaria à Globo em 1976, com “A Sombra dos Laranjais“, “Sítio do Pica Pau Amarelo” (1977) e “Cabocla” (1979), protagonizada por Glória Pires e Fábio Junior.

Em 1980, Benedito foi contratado pela TV Bandeirantes, onde escreveu “Pé de Vento“, nesse ano, e o grande sucesso “Os Imigrantes“, no ano seguinte. Nesta obra ele começou a colocar em prática uma outra de suas marcas, a imigração e os estrangeiros no Brasil, temática que ele usaria em algumas de suas novelas posteriores.

Os Imigrantes” teve 459 capítulos e ficou no ar durante um ano e meio. A história era divida em quatro fases.

Confira o vídeo com uma cena da novela

De volta à Globo, em 1982, se tornou um autor do horário das seis, com novelas como: “Paraíso” (1982/83), “Voltei Pra Você” (1983/84), “De Quina Pra Lua” (1985/86), Sinhá Moça” (1986) e “Vida Nova” (1988/89). Nesta, ele colocou em cena muito de sua história de vida, quando chegou a São Paulo e morou em um cortiço.

Veja a cena final de “Paraíso” (1982)

Foto: Divulgação

Vídeo: Youtube/Memória da TV

@diniz_paulinho

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: