ZAPPIANDO

Posts marcados ‘francisco cuoco’

O QUE OS ASTROS REVELAM PARA O FUTURO?

Já podem ser vistas na programação da Rede Globo as chamadas apresentando os personagens de “O Astro”. Herculando Quintanilha (Rodrigo Lombardi) prevê o futuro de Clô (Regina Duarte), Lili (Alinne Moraes), Neco (Humberto Martins), Samir Hayalla (Marco Ricca) e Salomão Hayalla).

Confira os vídeos:

 

Clô

 

Lili

 

Neco

 

Samir

 

Salomão

 

Vídeos: Youtube (aberturasdenovelasbr)

Siga o Zappiando no twitter.com/Blog_Zappiando. Curta a nossa página noFacebook.

Anúncios

VEM AI “O ASTRO”

A menos de um mês da estreia, “O Astro” já começa a surgir na telinha da Globo. A nova novela é o pontapé inicial da emissora para um novo projeto, a estreia de um novo horário de teledramaturgia, com remakes de novelas de sucesso dos anos 70, mas em formato reduzido, de 60 capítulos.

O Astro” foi uma novela de Janete Clair, produzida em 1977/78, e trazia Francisco Cuoco como o protagonista Herculano Quintanilha. Papel que cabe agora a Rodrigo Lombardi. Cuoco também está no novo elenco, mas, como o mentor de Herculano.

Em 1978, a novela foi responsável pelo por um dos “quem matou?” mais famoso em telenovelas, com o “quem matou Salomão Hayala?”, personagem de Dionísio Azevedo, que agora será vivido por Daniel Filho.

A adaptação ficou por incumbência dos autores Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro, com a colaboração de Tarcísio Lara Puiati e de Vitor de Oliveira (meu querido amigo do Blog Eu Prefiro Melão, em sua estreia como roteirista da Rede Globo).

A imprensa já vem noticiando as gravações e os teasers já estão no ar. Os primeiros com algumas frases do tipo: “Astrólogo consegue prever o futuro. #será?” Já nesta semana os telespectadores já podem conferir outro, com Francisco Cuoco e Rodrigo Lombardi.

Além de Cuoco, Lombardi e Daniel, ainda estão no elenco: Regina Duarte, Carolina Ferraz, Alinne Moraes e Thiago Fragoso, entre outros.

Confira o elenco antigo e atual, com informações do site Teledramaturgia (os nomes entre parênteses são dos atores que interpretaram na versão original)

Rodrigo Lombardi (Francisco Cuoco) – Herculano Quintanilha

Carolina Ferraz (Dina Sfat) – Amanda

Thiago Fragoso (Tony Ramos) – Márcio Hayala

Alinne Moraes (Elizabeth Savalla) – Lili

Daniel Filho (Dionísio Azevedo) – Salomão Hayala

Regina Duarte (Tereza Rachel) – Clô

Marco Ricca (Rubens de Falco) – Samir

Humberto Martins (Flávio Migliaccio) – Neco

Antonio Caloni (Carlos Eduardo Dolabella) – Natal (Natalício)

Henri Castelli (Edwin Luisi) – Felipe

Rosamaria Murtinho (Ida Gomes) – Magda

Simone Soares (Ângela Leal) – Laurinha

Selma Egrei (Eloísa Mafalda) – Consolação

Bernardo Marinho (Stepan Nercessian) – Alan

Fernanda Rodrigues (Silvia Salgado) – Jôse

Zé Rubens Chachá (Isaac Bardavid) – Youssef

Tato Gabus Mendes (Macedo Neto) – Amin

Guilhermina Guinle (Heloísa Helena) – Beatriz

Celso Frateschi (Ênio Santos) – Pirilo Cerqueira

Reginaldo Faria (Hélio Ary) – Mello Assunção

Mila Moreira (Telma Elita) – Miriam

Carolina Chalita (Maria Silvia) – Tânia

Ellen Roche (Maria Helena Velasco) – Valéria

Marcela Muniz (Cleide Brota) – Doralice

João Baldasserini (José Luiz Rodi) – Henri

Úrsula Corona (Marilia Barbosa) – Mara Célia

Vera Zimermann (Marilena Cury) – Nádia

Carolina Kasting (Leda Borba) – Jamile

Bel Kutner (Mira Palheta) – Silvia

Tuna Dwek (Cecília Loyola) – Nilza

E outros.

“O Astro” estreia dia 12 de julho, no horário da segunda linha de shows após a novela das 21h, na Globo.

Vídeos: Divulgação

Siga o Zappiando no twitter.com/Blog_Zappiando. Curta a nossa página no Facebook.

PECADO CAPITAL: O TOQUE DE CAIXA QUE VIROU UM GRANDE SUCESSO

“Dinheiro na mão é vendaval, é vendaval. Na vida de um sonhador, um sonhador…”

Há 35 anos ia ao ar o último capítulo da 1ªversão de “Pecado Capital”. Escrita à toque de caixa por Janete Clair, com a incumbência de preencher a lacuna deixada pela censura de “Roque Santeiro”, a novela fez um sucesso inesperado e entrou para a história da Teledramaturgia Brasileira.

“Pecado Capital” entrou no ar em novembro de 1975, substituindo a reprise de “Selva de Pedra”.

Para a obra, foram reaproveitados o elenco e o cenário de “Roque”. Janete criou uma história em dez dias. Betty Faria, que viveria a Viúva Porcina, ficou com a protagonista, Lucinha. Francisco Cuoco, que seria Roque Santeiro, levou o anti-heroi, Carlão. E Lima Duarte, o Sinhozinho Malta, teve a missão de dar vida ao empresário Salviano Lisboa.

Lucinha e Carlão são namorados. Ele encontra em seu taxi uma mala de dinheiro, da qual ele se apossa e muda de vida. Lucinha, que é operária de uma fábrica, se torna modelo e se apaixona pelo empresário Salviano Lisboa. No último capítulo, enquanto Lucinha e Salviano se casam, Carlão é assassinado nas obras do metrô, quando fugia com uma mala de dinheiro nas mãos. Ambos os acontecimentos ocupam a mesma página de um jornal, que era mostrado com destaque. Enquanto as cenas se passavam, o tema de abertura da novela era executado. Tema este que também foi encomendado às pressas para Paulinho da Viola, o compositor e intérprete.

Em 1998, Glória Perez escreveu um remake da novela, modificando algumas coisas. Nesta versão, Lucinha (vivida por Carolina Ferraz) não termina com Salviano (agora vivido por Francisco Cuoco), e presencia a morte de Carlão (Eduardo Moscóvis).

Vídeo: Youtube (Mofo TV)

Siga o Zappiando no twitter.com/Blog_Zappiando

HÁ 5 ANOS A GLOBO NOS SOLTAVA “COBRAS E LAGARTOS”

Há 5 anos, no horário das sete da Globo, João Emanuel Carneiro estreava a segunda novela de sua autoria, “Cobras e Lagartos”.

João vinha do sucesso “Da Cor do Pecado”, a maior audiência do horário, e recebeu a encomenda da emissora para uma nova novela, com a missão de reerguer o horário, que estava em baixa com a antecessora “Bang Bang“.

“Cobras e Lagartos” trazia o luxo como temática e sua história girava em torno da luxuoso loja de departamentos Luxus, alvo de cobiça dos personagens.

Para compor os personagens, os atores passaram por workshops de vendas e se habituaram com o universo.

Os antagonistas chamaram mais atenção do que os protagonistas. As cenas com os vilões Estevão (Henri Castelli), Leona (Carolina Dieckmann) e Ellen (Taís Araújo) e do anti-heroi Foguinho (Lázaro Ramos) eram mais interessantes do que as dos mocinhos Duda (Daniel de Oliveira) e Bel (Mariana Ximenes).

Carolina apareceu com um visual diferente, com os cebelos bem loiros, quase brancos. Ao longo da trama, Taís também teve suas madeixas clareadas, assim como Lázaro, que pintou o bigode de loiro.

Outro destaque da novela era a dupla formada pelas atrizes Marília Pêra e a saudosa Mara Manzan, que respectivamente, interpretaram patroa e empregada. Marília era a falida Milu Montini. Em determinado momento, elas trocaram os papeis e milu se tornou empregada de sua empregada.

A produção contava com duas cidades cenográficas. Uma recriava o Saara carioca, região de comércio ambulante da cidade, e a outra, era apenas o enorme prédio da Luxus.

Mariana Ximenes e Daniel de Oliveira como Bel e Duda.

No inicio da novela, o autor foi acusado de plágio pelo cineasta Walter Salles. O cineasta alegava copia do seu filme linha de Passe, o qual um motoboy que tocava flauta transversal namorava uma violoncelista, tal qual os personagens Duda e Bel na novela. Depois disso, as cenas em que os personagens tocavam seus instrumentos foram eliminadas da trama.

Se a missão de Cobras e Lagartos era levantar a audiência, esta foi cumprida. Em determinado capítulo atingiu audiência na casa dos 50 pontos, superior a “Da Cor do Pecado” e digna de novela das oito. Atualmente nem a das oito atingem este feito.

A novela era uma crítica social bem humorada. Os personagens eram ambiciosos e não queriam ser pobres. Falavam coisas que não costumam ser ditas em novelas.  Arrisco-me a dizer que as melhores cenas eram com a Carolina e a Taís, e da Marília com a Mara. Os resultados eram sempre ótimos, com boas falas e excelente interpretação.

Sinopse – O milionário Omar Pasquim (Francisco Cuoco) é dono da loja de departamentos Luxus e vive cercada de gente interessada em sua fortuna. Ele sabe que tem uma grave doença, e teme que sua herança vá parar em mãos de quem não merece. Solteiro, ele tem como herdeiros a irmã Milu e os sobrinhos Leona, Tomás (Leonardo Miggiorin) e Bel, esta é a unica que realmente se preocupa com ele e vive repetindo que não quer nenhum centavo de sua herança. Enquanto os demais parentes e outras pessoas fora da família tramam planos sórdidos para se apropriarem de seus bens.

Sabendo disso, Omar se disfarça de faxineiro para conhecer as reais intenções de cada um. É quando ele conhece o office-boy Duda, um cara de origem humilde e de bom coração que trabalha na cooperativa de motoboys “Lagartos Voadores”. Duda e Bel também se apaixonam, mas ela é noiva de Estevão, que a trai com Leona.

Omar então resolve deixar sua herança a Duda sem que ele saiba. Duda na verdade se chama Daniel. Mas, um outro Daniel, o malandro Foguinho, chega antes e coloca as mãos na fortuna.

Veja o vídeo com a chamada dos personagens Duda e Bel.

Curiosidades – A abertura dividia a tela pela metade, em diagonal, com cenas de luxo e pobreza.

– O tema das vinhetas “Estamos apresentando” e Voltamos a apresentar” era um arranjo da música Erva Venenosa, de Rita Lee. Mas, foi substituido a partir do 4º capítulo por Alô Alô Marciano, de Elis Regina, o tema de abertura.

– Erva Venenosa era pela segunda vez na década, o tema de uma vilã. A primeira havia sido em 2001, em “Um Anjo Caiu do Céu”, tema da personagem Laila de Montaltino (Christiane Torloni). E depois, em 2010, viria a ser da vilã Sofia (Zezé Polessa), em “Escrito nas Estrelas”.

– As trilhas Nacional e Internacional foram lançadas juntas, mas, eram vendidas separadamente. Mariana Ximenes estampou a capa da Nacional e Daniel de Oliveira, a Internacional. A Nacional trazia músicas como Quando a Chuva Passar, de Ivete Sangalo, e Sol, do Jota Quest, que estiveram entre as mais tocadas nas rádios, naquele ano. Ainda foi lançada uma trilha complementar, intitulada “Saara” e trazia hits populares, como: Show, de MC Léozinho, Meu Gol de Placa, Latino, e Vira de Ladinho, do grupo Malha Funk.

– O ator Henri Castelli vinha da novela Belíssima, que ainda estava no ar. Na trama das oito, seu personagem Pedro havia sido assassinado e ainda era citado. Depois da estreia de Cobras e Lagartos a emissora determinou que a imagem do não apareceria mais em flash-back (lembranças dos personagens). O nome de Henri também saiu dos créditos de abertura de “Belíssima”.

– Foi a estreia do ator Lázaro Ramos em novelas. Até então, ele só havia feitos filmes e séries. Foi também a 2ª novela de Cléo Pires, que havia sido revelada no ano anterior em “America”.

Fotos e Vídeos: Divulgação / Youtube

@diniz_paulinho

OS 25 ANOS DO REMAKE DE SELVA DE PEDRA

Há 25 anos entrava no ar no horário nobre da Rede Globo o remake de um dos maiores sucessos da emissora, Selva de Pedra. A obra original é de Janete Clair, de 1972, e a nova versão foi escrita por Regina Braga.

A novela teve bons índices de audiência, porém, abaixo de sua antecessora, o mega sucesso “Roque Santeiro”, a novela de maior audiência da Globo.

Com 160 capítulos, foi exibida entre 24 de fevereiro e 23 de agosto de 1986.

Cristiano (Tony Ramos) e Simone (Fernanda Torres)

Sinopse – Selva de Pedra conta a história de Cristiano Vilhena e Simone Marques, vividos por Tony Ramos e Fernanda Torres.

Simone é a unica testemunha da inocência de Cristiano, acusado de assassinato. Eles fogem para o Rio de Janeiro, onde se casam e ele vai trabalhar com o tio, Aristides (Walmor Chagas). O vilão Miro (Miguel Falabella) aproveita-se da ambição de Cristiano para tentar convencê-lo a deixar Simone e se casar com Fernanda (Christiane Torloni), a noiva de seu primo Caio (José Mayer), mas, apaixonada por Cristiano. Miro então persegue Simone em uma estrada e ela capota o carro e passa-se por morta.

 

Falabella como Miro.

Sentindo-se culpado pela morte da esposa, Cristiano não consegue se casar com Fernanda.

A reviravolta da história se dá com a volta de Simone se passando pela sua irmã, Rosana Reis, e acusa Cristiano por tentar matá-la. Porém, a farsa de Simone é descoberta.

 

Fernanda veste vestido de noiva preto.

Uma cena marcante da novela é o casamento de Fernanda com Caio. A noiva entra na igreja com um vestido de noiva preto.

No final, Cristiano e Simone têm um final feliz juntos. E os vilões são punidos. Miro morre ao ser perseguido pela polícia e Fernanda enlouquece.

Regina Duarte e Francisco Cuoco na 1ª versão.

Original – A obra original teve Regina Duarte e Francisco Cuoco como os protagonistas. Fernanda foi vivida por Dina Sfat. Miro, por Carlos Vereza. E Caio, por Carlos Eduardo Dolabella.

A novela exibida em 243 capítulos teve um marco histórico na Teledramaturgia. O capítulo em que Simone é desmascarada deu 100% de audiência na cidade do Rio de Janeiro.

Veja o vídeo em que Simone é desmascarada, na 2ª versão.

 

Fotos: Divulgação

Nuvem de tags