ZAPPIANDO

Posts marcados ‘o clone’

REVIRANDO O BAU: REVISTA DA ÉPOCA DE “O CLONE”

A capa da "Minha Revista", edição de 28 de fevereiro de 2002.

Num domingo desses, eu estava fuçando nas revistas da minha avó e eis que encontro umas bem antiguinhas. Uma delas uma edição da “Minha Revista”, datada em 28 de fevereiro de 2002, bem na época da exibição de “O Clone“.

A edição trazia notícias dos atuais acontecimentos da reprise da novela, no ar no Vale a Pena Ver de Novo.

A matéria de capa falava sobre drogas, tema abordado na novela "O Clone".

A capa dava destaque a questão das drogas, abordada na trama, trazendo os atores Sérgio Marone, Déborah Falabella e Thiago Fragoso na capa. Eles interpretavam, respectivamente, os dependentes Cecél, Mel e Nando.

No recheio, a matéria de capa era explorada tratando o assunto na vida real.

No folhetim de Glória Perez, Jade (Giovanna Antonelli) estava tentando voltar ao Brasil.

Na seção Novelas, adiantava que Jade (Giovanna Antonelli) tentaria voltar ao Brasil, uma vez que ela estava impedida de fazer isto. Na reprise, este capítulo foi ao ar nessa terça (31) e quarta (1º).

E a dengue assustava os famosos na época.

Em outra página, a revista mostrava ainda que o surto da dengue assolava os famosos. Entre eles Stênio Garcia, que também estava no ar em “O Clone”, e por isso, foi afastado das gravações. Como também pode ser percebido na reprise.

Outro dia eu comento as outras coisas que eu achei.

Fotos: Arquivo Pessoal

Siga o Zappiando no twitter.com/Blog_Zappiando

COINCIDÊNCIA: MORDE E ASSOPRA ESTREIA MOSTRANDO TERREMOTO NO JAPÃO

O ator Mateus Solano em gravação no Japão.

Nesta segunda (21), estreia a nova novela das sete, da Globo, “Morde e Assopra”.

A novela de autoria de Walcyr Carrasco trás em seu primeiro capítulo e um terremoto ocorrido no Japão. As cenas com imagens fictícias foram gravadas no Japão meses antes da catástrofe acontecer no país.

O autor declarou no Twitter que teve uma “premonição”. Porém, em entrevista ao Jornal Folha de São Paulo, desse domingo (20), ele disse que não escreveria se já tivesse ocorrido a terremoto real.

As cenas gravadas serão levadas ao ar, como previsto, sem nenhuma outra edição.

Nathália Dill no primeiro capítulo de 'Escrito nas Estrelas' (2010).

Outras coincidências – Em abril de 2010, o primeiro capítulo de “Escrito nas Estrelas” mostrava uma forte enchente que devastava uma favela na cidade do Rio de Janeiro. O inicio da história já havia escrito um ano antes de ir ao ar. Mas, na semana anterior à estreia, uma forte chuva na vida real teve o mesmo efeito na cidade. Estava ‘escrito nas estrelas’!

'O Clone' retratou a Cultura Muçulmana, em 2001.

Em outubro de 2001, a novela “O Clone” tinha como pano-de-fundo a Cultura Muçulmana. Três semanas antes da estreia, ocorreu nos Estados Unidos, o atentado às Torres Gêmeas, supostamente provocado pelo muçulmano Osama Bin Laden, o que culminou na curiosidade do mundo todo por esta cultura.

Fotos: Divulgação

@diniz_paulinho

O Clone entra em sua segunda semana com boa audiência

Se a missão de O Clone era alavancar a audiência do Vale a Pena Ver De Novo, a novela tem conseguido êxito.

A audiência do folhetim de Glória Perez vem se superando a cada dia. Logo em seu primeiro capítulo, na segunda-feira anterior (10), registrou média de 15 pontos.

Ainda nessa primeira semana, no capítulo em que o gêmeo Diogo morre a audiência foi de 18 pontos, com picos de 21, em São Paulo.

Segundo dados prévios, nesta segunda (17), a novela já atingia 22 pontos.

 

Foto: Divulgação

 

O Clone: Globo aposta em grande produção para o Vale a Pena Ver De Novo

Nem sempre as novelas em cartaz na sessão Vale a Pena Ver De Novo, na Globo, fazem jus ao nome da sessão. Sucessos recentes, ainda frescos na memória do telespectador, voltam em menos de três anos do término de sua exibição original.

O último capítulo de Sete Pecados (exibida originalmente entre 2007 e 2008) foi ao ar na sexta, dia 07, encerrando como a pior audiência da sessão – em alguns capítulos chegou a registrar média de 9 pontos.

Para o novo cartaz, a emissora carioca tomou mais cuidado e trouxe de volta um dos sucessos do início da década. O Clone, de Glória Perez, volta ao ar quase dez anos depois.

A história de amor de Jade (Giovana Antonelli) e Lucas (Murilo Benício) garantiu à Globo bons índices de audiência em 2001 e teve uma boa repercussão de público e crítica. E parece já ter sortido efeito em sua volta. Segundo dados preliminares dessa segunda (10), O Clone registrou média de 16 pontos de audiência, com picos de 18. Sua antecessora, Sete Pecados, registrou 11, em seu primeiro capítulo.

A trama – Além da história de amor entre Jade e Lucas, o pano de fundo da novela era uma bem-sucedida experiência de clonagem humana. A questão da tolerância entre religiões e cultura de paz também foi retratada – parte da história se passava na cidade muçulmana Fez, no Marrocos.

O merchandising social – uma das marcas da autora – tratou com delicadeza a dependência química em famílias de elevada classe social.

Uma dose de humor era garantida nos núcleos suburbanos, ambientados no bairro de São Cristovão, no Rio de Janeiro. O pastel da Dona Jura (Solange Couto) o bordão “Né brinquedo, não!” que a personagem vivia repetindo, caíram nas graças do público.

Sucesso – Além do bordão da Dona Jura, outras expressões típicas dos personagens marroquinos ganharam vez nas ruas, como “Inshalá!” e “Vai arder no mármore do inferno”, esta repetida insistentemente pelo rabugento tio Abdul (Sebastião Vasconcellos).

As maquiagens e joias usadas por Jade viraram moda entre as mulheres.

Curiosidades – Durante a gravação da novela, atores como Stênio Garcia (tio Ali) e Débora Falabella (Mel) tiveram que ser afastados temporariamente por estarem com dengue. As falas de Ali passaram para outro personagem.  Já Mel, no auge de seu vício em drogas, foi interpretada por Cintia Falabella, irmã de Débora.

A novela estreou em 1º de outubro de 2001, menos de um mês após o ataque às torres gêmeas, nos Estados Unidos.

O Clone teve uma versão hispânica, numa co-produção entre a Globo e a emissora …,  gravada com outros atores e exibida nos Estados Unidos, levando o título de “El Clon”.

A última novela de Glória Perez reprisada no Vale a Pena Ver De Novo foi Barriga de Aluguel, em 1993.

Foto: Divulgação

Nuvem de tags