ZAPPIANDO

Posts marcados ‘patricia pillar’

15 anos depois, a volta de O Rei do Gado no VIVA

Quase 15 anos depois de sua exibição original, a novela “O Rei do Gado” voltou a ser apresentada, agora pelo Canal VIVA, da Globosat.

Uma das novelas de maior sucesso do autor Benedito Ruy Barbosa e da Rede Globo, nos anos 90, O Rei do Gado tem méritos para tal.

Antonio Fagundes na 2ª fase.

Com cenas memoráveis, que mexiam com a emoção do telespectador, e uma história que fazia o mesmo se identificar, vendo a imensidão deste Brasil na TV. Por muitas vezes a novela nos fazia pensar que estávamos vendo algum noticiário, principalmente com as protagonizadas pelo Senador Caxias (Carlos Vereza) ou pelos sem-terras.

Sua primeira fase teve ares de minissérie, requintes cuidados pelo diretor Luiz Fernando Carvalho. Além das brilhantes atuações de Antonio Fagundes, Tarcísio Meira, Eva Wilma, Vera Fischer, Leonardo Brício, Letícia Spiller, Marcelo Antony e Caco Ciocler.

O que não foi diferente também na segunda fase, com Fagundes dando vida ao herdeiro Mezenga e personagem título. Além do já citado Carlos Vereza, e Patrícia Pillar, Raul Cortez, Walderez de Barros, Jackson Antunes, entre outros.

Lavínia Vlasak e Ana Betriz Nogueira fizeram boas estreias.

Capa do 1º CD, que vendeu mais de 1,5 milhões de cópias.

Os cantores Almir Sater e Sérgio Reis tiveram papéis de destaque como os músicos Pirilampo e Saracura, sendo também os interpretes da maioria das canções do segundo CD da trilha sonora.

E por falar em trilha sonora, o volume 1 de O rei do Gado quebrou um recorde de 18 anos, sendo a trilha de novela mais vendida, desde o disco internacional de Dancin’Days, de 1978.

Lembro-me de algumas cenas, como o acidente de Bruno e seus dias de desaparecimento na mata, no meio da novela; o começo do romance dele com Luana, na Fazenda Araguaia; algumas invasões de terras de Regino e seu grupo; o discurso emocionado do Senador Caxias no plenário vazio – motivo de protesto no plenário da vida real, pelo Senador Ney Suassuna; a morte também emocionante de Caxias e a o divertido banho de banheira de Jeremias e Judite, nos capítulos finais.

Leonardo Brício e Letícia Spiller na 1ª fase.

Uma história familiar – Na Itália, as famílias vizinhas Mezenga e Berdinazzi brigam por causa da separação de suas terras por uma cerca.  As famílais proibem o amor entre Enrico (Leonardo Brício), um Mezenga, e Giovanna (Letícia Spíller), uma Berdinazzi.

E para conseguir viver este amor, os dois fogem, mesmo depois de casados. Como fruto, nasce o pequeno Bruno, que herda do pai o ódio pela família da mãe.

Bruno (Antonio Fagundes) cresce e se torna um grande fazendeiro, o rei do gado, vivendo na região de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Enquanto seu tio materno, o único sobrevivente da família, Jeremias Berdinazzi (Raul Cortez) vive no sul de Minas e desconhece a sua existência.

Jeremias procura por sua sobrinha, Marieta, filha de seu irmão Giácomo Guilherme. É quando chega em sua fazenda, Rafaela (Glória Pires), fazendo se passar por ela. Enquanto isso, a verdadeira Marieta desconhece sua própria identidade e atende pelo nome de Luana (Patrícia Pillar), uma boia-fria sem passado, por quem Bruno se apaixona.

Fotos: Divulgação

Siga o Zappiando no twitter.com/Blog_Zappiando. Curta a nossa página no Facebook.

10 anos da estreia de Um Anjo Caiu do Céu

Quem sintonizava a TV na Rede Globo, às sete da noite, no dia 22 de janeiro de 2001, acompanharia Tarcísio Meira sofrendo um atentado em Praga, na República Tcheca.

O ator entrava em cena para viver o fotógrafo João Medeiros, que entre a vida e a morte, tem a oportunidade de ter mais seis meses de vida para reparar alguns erros, dentre eles estar mais próximo de suas filhas Duda (Patricia Pillar), Virginia (Débora Evelyn) e, a até então sua sobrinha, Cuca (Débora Falabella). Para esta missão, João será amparado pelo atrapalhado anjo Rafael (Caio Blat).

O enredo em questão se trata de Um Anjo Caiu do Céu, talvez a última boa novela de Antônio Calmon.

Uma história leve e bem-humorada, que ‘caiu’ muito bem para o horário. Quanto à audiência, esteve abaixo da antecessora Uga Uga, porém, foi um sucesso. Inclusive, valeria a pena ver de novo.

A trama contava ainda com divertidos personagens como o estilista Selmo de Windsor (Daniel Dantas) e seu impostor Paulinho (Cássio Gabus Mendes), além de Naná (Renata Sorrah), seu marido Tarso (José Wilker) e sua irmã, a perua Laila de Montaltino (Christiane Torloni), que era dona de uma escola de moda onde se passava parte da novela.

A moda era também o pano-de-fundo da história.

O personagem de Cássio Gabus foi uma homenagem do autor a Cassiano Gabus Mendes, pai do ator. Paulinho se passava por um costureiro afeminado, mas na verdade amava as mulheres, tal qual Jaques Leclair, personagem de Ti Ti Ti (novela de Cassiano).

A apresentadora Angélica fez uma participação na novela, mas, como atriz, vivendo a anja Angelina.

Outro ponto importante de Um Anjo era sua trilha sonora nacional, internacional e uma especial com o som da boate fictícia LZ-129, propriedade de Maurício (Marcelo Antony).

A trilha nacional trazia sucessos como: Só Tinha de Ser Com Você (em dueto com Elis Regina e Tom Jobim), Aonde Quer Que Eu Vá (Paralamas do Sucesso), Quem de nós dois (Ana Carolina), Apaixonada por Você (Wanessa Camargo) e o tema de abertura Ando Meio Desligado (Pato Fu).

Foto: Divulgação

Nuvem de tags